Atividades principais

Tecnologia do Blogger.

Archive for Setembro 2012

Dia 23 de setembro impressões Julio Costa

Fim de linha da Massaranduba.

O nosso povo passa fome e eles com o malote, escutando raiz irredutível, no evento do fim de linha de massaranduba  Thais pensou que essa frase era diferente, nosso povo passa fome  e eles comem ”A LOT” ou seja eles comem tudo, eles quem? ,me perguntava eles quem? Já que nessa oração sabíamos bem quem era o povo e quem passava fome, mais quem comi tudo, quando soubermos e dissermos a todos quem come tudo acredito que algo ira acontecer, fim de linha fim do regime, logo contaremos essa historia, um bando de meninos homens dançando e celebrando a vida,  negros na sua maioria, como é comum só se vê na Bahia, só se vê  no brasil, só se vê na Africa, os exemplos de cada um  fazendo seu movimento em prol do que acredita, fortes tipicamente, característica da grande comunidade, bonitos de pele limpa, jovens sadios e com muita energia, lideres no que se propõem a fazer,  lindas por todos os cantos, e como é normal fortes, tremi de medo ao pensar na força que controla todos, que me controla, em quem teria tanta força para manter esse povo forte preso por correntes invisíveis, mais tanto que são fáceis de quebrar, enquanto isso todos tem medo da cidade, todos tem medo e receio da cidade,  no rio vermelho todos tem medo desses mesmos lindos moradores de gueto, na ribeira todos tem medo, eu tenho medo, uma  imposição miserável, que fomos impostos, ter medo, ser covarde, não é bom para ninguém, não vi ninguém com roupa de ladrão não tinha ninguém de terno todo mundo com a roupa da tribo, do grupo, da crew, bermuda camisa cap e chinelo, cabelos  descoloridos,  corrente, sorrisos fáceis mais nem um ladrão de terno, de onde é essa banda, um amigo responde todo  orgulhos essa banda é da minha rua, esses caras são demais, falam contra o que esta errado, e ao escutar a letra me senti mais tranquilo , era um reggae mais podia ser ate pagode, ou um rap, contando que dissesse o que  somos forçados a não acreditar, que falasse a língua de onde estávamos, sem prosopopeias, para aparentar cult, dizer que o menino e a menina são lindos, dizer que eles são fortes, pra levantar a cabeça e dizer de onde vem, com voz alta e olho no olho,  enquanto todo o resto puxa a bolsa quando eles passão, inclusive eu. Que me acho tanto deles. 

Entrevista com Nina Moraes




Qual seu nome?
Nina Moraes


Você é de nasceu onde?
Cidade de Pelotas no Rio Grande do Sul

O que você estava fazendo em salvador?
Há tempos queria conhecer Salvador. A possibilidade surgiu depois de uma temporada de trabalho em São Paulo. Aproveitei que estava pertinho é subi para curtir a cidade. Adorei pintar aí com o mar sempre tão presente.

Fale um pouco sobre o MUSAS?


Soube do projeto antes de chegar em Salvador. Me interessei pela proposta de inserção em uma comunidade local. Ao conhecer pessoalmente todos envolvidos nessa ideia tive a noção real da importância e representatividade artística e social do MUSAS para a cidade.

Vocês fizeram uma exposiçao relampago com a Andrea May  me conta essa experiencia.
Conheci a Andrea May há anos, desde o tempo do fotolog. E por convite dela já havia participado de alguns projetos em Salvador, mas sempre a distância mesmo. O último foi em agosto no Acbeu em um projeto do Coletivo VISIO. Ao chegar em Salvador Andrea fez a ponte com o Ricardo Dantas da "casa branca" onde aconteceu o evento em que eu e a Jamaikah pintamos a fachada. Ela que me falou no MUSAS também. Foi uma ótima oportunidade para conhecer alguns artistas que estão produzindo na cidade. Foi ela também que me falou do MUSAS.

Você pintou junto com sua amiga duas sereias com uma calda só, pode explicar essa obra?
Acho que teve muito a ver com estarmos vivendo aquela experiência juntas. E talvez tenhamos virado um pouco sereias no mar inspirador da Bahia.


Quais outras cidades você esteve nesse tour?
Em dois meses na estrada estive no Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Feira de Santana.


Como é o graffiti em sua cidade?
É bem presente. Vê-se pelas ruas todo tipo de manifestação: graffiti, pixação, street art. Adoro pintar em Porto Alegre. Mas agora que voltei para casa tô vendo muito lixo de propaganda eleitoral que anda apagando pinturas lindas de muita gente por aqui.





Fale um pouco do seu estilo de graffiti.
Pinto principalmente com tinta acrílica, com rolo e pincel. Gosto de fazer personagens de grandes dimensões e com soluções formais que explorem a cor e que a síntese.








Entrevista Jamaika Santarém

   Qual seu nome?
  Jamaica Santarém
  Sou gaúcha, de Porto Alegre                        

    



O que você estava fazendo em salvador?
 Não conhecia Salvador, dai brilhou a possibilidade de ir e fui pra conhecer, pintar e praia... rsrsrsr

Quais outras cidades você esteve nesse tour?
Antes de Salvador, estava em São Paulo e na Bahia conheci Feira de Santana, o portaldo sertão.




 Como é o graffiti em sua cidade?
 O graffiti em Porto Alegre, é lindo com muitos artistas competentes e talentosos, com uma caracteristica bem pessoal da cidade, o graffiti está em uma boa fase e tende a melhorar.   


a dona Etelvina. pintura de Nina e Jamaika(a esquerda)

Você pintou junto com sua amiga duas sereias com uma calda so, pode explicar essa obra?
Fomos muito influenciadas pela cidade, pelo mar, por toda a efervesencia religiosa e cultural, a sereia podemos relacioar a Iemanjá, foi a fusão de nós duas o poder energétio da mãe Iemanjá, unida pelo mesmo corpo mas cada uma com influencias e caracteristicas diferentes.






 

Fale um pouco do seu estilo de graffiti.
Meu estilo é bem diverso, trabalho com diferentes tecnicas, meus personagens geralemnte são mulheres, assim expresso as difrentes face e personalidades que tenho e que todas as mulheres tem.

      






Deixe um recado pra galera.

Conheça o Musas, visite o Unhão, pinte na comundade, sinta a energia positiva de quem vive na beira do mar.
Abraços..


Livros Online


R E P A S S A N D O 
 Amigos vamos divulgar  para todos! E boa leitura!!!

Livros Grátis - 2012

DIVULGUEM PARA NÃO PERDERMOS O PROJETO POR DESUSO.
É só clicar no título para  ler ou imprimir.1. A Divina Comédia -Dante Alighieri 2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare 3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa 4. Dom Casmurro -Machado de Assis 5. Cancioneiro -Fernando Pessoa 6. Romeu e Julieta -William Shakespeare 7. A Cartomante -Machado de Assis 8. Mensagem -Fernando Pessoa 9. A Carteira -Machado de Assis 10. A Megera Domada -William Shakespeare 11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare 12. Sonho de Uma Noite de Verão -William Shakespeare 13.. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa 14. Dom Casmurro -Machado de Assis 15.. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa 17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare 18. A Carta -Pero Vaz de Caminha 19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 20. Macbeth -William Shakespeare 21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago 22. A Tempestade -William Shakespeare 23.O pastor amoroso -Fernando Pessoa 24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós 25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha 27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa 28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare 29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde 30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare 31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 32. A Mão e a Luva -Machado de Assis 33. Arte Poética -Aristóteles 34. Conto de Inverno -William Shakespeare 35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare 36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare 37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões 38.A Metamorfose -Franz Kafka 39. A Cartomante -Machado de Assis 40. Rei Lear -William Shakespeare 41. A Causa Secreta -Machado de Assis 42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa 43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare 44. Júlio César -William Shakespeare 45.Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 46.. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 47. Cancioneiro -Fernando Pessoa 48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundação Biblioteca Nacional 49. A Ela -Machado de Assis 50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa 51. Dom Casmurro -Machado de Assis 52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 53. Poemas de Álvaro de Campos-Fernando Pessoa 54. Adão e Eva -Machado de Assis 55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo 56. A Chinela Turca -Machado de Assis 57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare 58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca 59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo 60. Iracema -José de Alencar 61. A Mão e a Luva -Machado de Assis 62. Ricardo III -William Shakespeare 63. O Alienista-Machado de Assis 64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa 65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne 66. A Carteira -Machado de Assis 67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa 68. Senhora -José de Alencar 69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães 70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 71. A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca 72. Sonetos -Luís Vaz de Camões 73. Eu e Outras Poesias-Augusto dos Anjos 74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe 75. Iracema -José de Alencar 76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 77.Os Maias -José Maria Eça de Queirós 78. O Guarani -José de Alencar 79. A Mulher de Preto -Machado de Assis 80. A Desobediência Civil -Henry David Thoreau 81. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio 82. A Pianista -Machado de Assis 83. Poemas em Inglês -Fernando Pessoa 84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 85. A Herança -Machado de Assis 86. A chave -Machado de Assis 87.. Eu -Augusto dos Anjos 88. As Primaveras -Casimiro de Abreu 89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 91. Quincas Borba -Machado de Assis 92. A Segunda Vida -Machado de Assis 93. Os Sertões -Euclides da Cunha 94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 95. O Alienista -Machado de Assis 96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra 97. Medida Por Medida-William Shakespeare 98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare 99. A Alma do Lázaro -José de Alencar 100. A Vida Eterna -Machado de Assis 101. A Causa Secreta -Machado de Assis 102. 14 de Julho na Roça -Raul Pompéia 103. Divina Comedia -Dante Alighieri 104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 105. Coriolano -William Shakespeare 106. Astúcias de Marido -Machado de Assis 107. Senhora -José de Alencar 108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo 110.Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 111. A 'Não-me-toques' ! -Artur Azevedo 112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós 113. Obras Seletas -Rui Barbosa 114. A Mão e a Luva -Machado de Assis 115. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco 116. Aurora sem Dia -Machado de Assis 117. Édipo-Rei -Sófocles 118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco 119. Pai Contra Mãe -Machado de Assis 120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 121. Tito Andrônico -William Shakespeare 122. Adão e Eva -Machado de Assis 123. Os Sertões -Euclides da Cunha 124. Esaú e Jacó -Machado de Assis 125. Don Quixote -Miguel de Cervantes 126. Camões -Joaquim Nabuco 127. Antes que Cases -Machado de Assis 128. A melhor das noivas -Machado de Assis 129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca 130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós 132. Helena -Machado de Assis 133. Contos -José Maria Eça de Queirós 134. A Sereníssima República -Machado de Assis 135. Iliada -Homero 136. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco 137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco 138.. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões 139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage 140. Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa 141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis 142. A Carne -Júlio Ribeiro 143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 144. Don Quijote -Miguel de Cervantes
145. 
A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne 146. A Semana -Machado de Assis 147. A viúva Sobral -Machado de Assis 148. A Princesa de Babilônia -Voltaire 149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves 150. Catálogo de Publicações da Biblioteca Nacional-Fundação Biblioteca Nacional 151. Papéis Avulsos -Machado de Assis 152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos 153. Cartas D'Amor -José Maria Eça de Queirós 154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis 156. Canção do Exílio -Antônio Gonçalves Dias 157. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 158. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 159.Don Quixote. Vol. 2 -Miguel de Cervantes Saavedra 160. Almas Agradecidas -Machado de Assis
161. 
Cartas D'Amor - O Efêmero Feminino -José Maria Eça de Queirós 162. Contos Fluminenses -Machado de Assis 163. Odisséia -Homero 164. Quincas Borba -Machado de Assis 165. A Mulher de Preto -Machado de Assis 166. Balas de Estalo -Machado de Assis 167. A Senhora do Galvão -Machado de Assis 168. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 169. A Inglezinha Barcelos -Machado de Assis 170. Capítulos de História Colonial (1500-1800) -João Capistrano de Abreu 171. CHARNECA EM FLOR -Florbela Espanca 172. Cinco Minutos -José de Alencar 173. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida 174. Lucíola -José de Alencar 175.. A Parasita Azul -Machado de Assis 176. A Viuvinha -José de Alencar 177. Utopia -Thomas Morus 178. Missa do Galo -Machado de Assis 179. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves 180. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira -Sílvio Romero 181. Hamlet -William Shakespeare 182. A Ama-Seca -Artur Azevedo 183. O Espelho -Machado de Assis 184. Helena -Machado de Assis 185. As Academias de Sião 
-- Estamos em vias de perder tudo isso, pois vão desativar o projeto por DESUSO, 
já que o número de acesso é muito pequeno. Vamos tentar reverter esta situação, 
divulgando e incentivando amigos, parentes e conhecidos, 
a utilizarem essa fantástica ferramenta de disseminação da cultura e do gosto pela leitura.

- Copyright © MUSAS - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -